InícioFinançasGuia completo sobre dividendos e juros sobre capital próprio

Guia completo sobre dividendos e juros sobre capital próprio

Quando se compra uma ação, está se adquirindo uma parte da propriedade de uma empresa. E, portanto, passa-se a ter direito a receber uma parte dos lucros dessa empresa. E esse lucro é dividido para os acionistas através dos dividendos e juros sobre capital próprio.

Se você não está familiarizado com o conceito de uma ação como o direito a uma parte da propriedade de uma empresa, nós já tratamos sobre esse assunto em vários outros guias. Os quais você pode conferir abaixo.

De qualquer forma, quando você mantém uma ação durante um período longo de tempo, você irá começar a receber uma parte dos lucros da empresa. E essa distribuição de lucros é o que torna as ações atrativas para muitos investidores.

Porém, muitos investidores iniciantes têm muitas dúvidas sobre como é feita a distribuição desse dinheiro.

Neste guia, você vai aprender sobre as duas formas como esse dinheiro pode ser distribuído e as principais diferenças entre elas. Além disso, você vai aprender sobre como receber esse dinheiro e como funciona a tributação dos rendimentos.

Uma visão empreendedora do investimento em ações

No artigo sobre a diferença entre análise técnica e fundamentalista falamos sobre como existem duas vertentes de ver os investimentos em ações. A análise técnica vê as ações apenas como produto. Sem considerar as empresas por trás.

A análise fundamentalista vê a ação apenas como uma representação do valor da empresa. Portanto, os que geralmente se interessam por essa análise tem uma visão de comprar ações para se tornar sócio dessas empresas.

Esses investidores percebem o mercado de ações como uma forma de comprar partes de várias empresas diferentes, sem precisar desembolsar milhões. O que torna o empreendedorismo mais acessível a quem não possui um gigantesco capita acumulado.

Se esse é um pensamento que faz sentido para você, os dividendos são uma das partes mais importantes do investimento em ações. Isso porque, nesse tipo de pensamento, o objetivo não é ganhar pela venda mais cara da ação.

O objetivo é manter a posse da ação e ir recebendo, ao longo dos anos, uma parte do lucro da companhia. E é importante entender isso, porque não são todas as empresas que distribuem do lucro. E não são todas que distribuem da mesma forma, ou com a mesma frequência.

Distribuição dos lucros da empresa

Ao longo do tempo, uma empresa realiza seus negócios e recebe um faturamento. A parte desse faturamento que excede os custos de operação é o lucro da companhia.

As empresas podem lidar com o lucro de várias maneiras. Mas a forma mais comum é a seguinte.

Parte desse lucro é reinvestido na empresa, para permitir o crescimento. Parte é acumulado em caixa, para emergências ou investimentos futuros. E uma parte é distribuída para os controladores.

Quando a empresa tem o capital aberto, ou seja, possui ações na bolsa, essa parte do lucro é distribuída para todos os acionistas. E cada acionista recebe um valor proporcional ao número de ações possuídas.

Por exemplo, um investidor que possua 50% das ações recebe metade do valor total distribuído. Um que possua 1%, recebe um centésimo do valor total. E aqueles, a grande maioria, que possuem apenas um pequeno número de ações, recebem uma porcentagem muito menor correspondente.

Geralmente, essa distribuição é chamada apenas de dividendos. Porque é o método mais comum. Porém, ela pode assumir duas formas. Os dividendos e os juros sobre capital próprio.

No linguajar financeiro, o termo técnico, usado para se referir a ambas as formas de distribuição, é proventos.

Diferença entre dividendos e juros sobre capital próprio.

Os dividendos e os juros sobre capital próprio são bem parecidos. E, na prática, existe pouca diferença entre receber sua participação nos lucros da empresa através de um ou de outro.

A principal diferença entre eles é tributária. Mais especificamente, em um o responsável por pagar o imposto é a empresa e no outro é o acionista.

No caso dos dividendos, eles são calculados através do lucro líquido da empresa. Ou seja, o lucro após os pagamentos de impostos. Portanto, ao receber dividendos, o acionista não precisa efetuar nenhum pagamento.

Isso, porque o imposto já foi pago pela empresa antes de distribuir os proventos.

Já nos juros sobre capital próprio, ou JCP, a empresa faz o pagamento dos proventos diretamente do seu lucro bruto. Portanto, após receber o valor, o acionista precisa pagar o imposto de renda correspondente.

Entretanto, é importante lembrar que o pagamento é realizado com uma alíquota menor, de apenas 15%. E, além disso, ele é retido na fonte. Isso significa que o valor é descontado automaticamente.

Não é necessário que o acionista faça qualquer tipo de pagamento adicional. O valor, já descontado, é depositado direto na sua conta.

Porém, é importante ficar de olho nesse processo. Porque o valor anunciado pela empresa pode ser referente ao valor não tributado. Assim, fique atento para não receber um valor menor do que esperava.

Qual a diferença para a empresa

Ao avaliar as duas formas de distribuição de proventos, você pode se perguntar porque a empresa optaria para distribuição de um ou outro.

No geral, a distribuição como JCP é favorável para a empresa porque pode ser considerada em parte como gastos. E gastos podem diminuir o imposto total pago pela empresa.

Além disso, o tributo pago pelo investidor tem uma porcentagem menor do que o pago pela companhia. O que pode fazer com que o valor total recebido seja um pouco maior do que com dividendos.

Contudo, é importante saber que esse nem sempre é o caso.

Entretanto, as empresas não podem distribuir todos os seus proventos via JCP. Por lei, uma parte deve ser distribuída por meio de dividendos. Assim, a maior parte das empresas distribui os proventos através dos dois métodos.

Qual a diferença para o investidor

Na prática, a diferença para o investidor é praticamente inexistente. Ambos são, em geral, depositados na conta da corretora e os valores não costumam ter grande diferença.

A única questão a se ficar atento é na hora de declarar o imposto de renda. Os dividendos são ativos não tributáveis, enquanto os JCP são tributáveis.

Portanto, você precisa declará-los em categorias separadas na sua declaração de imposto de renda. Fique atento para declarar cada um na categoria apropriada.

Ao fazer sua declaração, você receberá suas declarações de rendimento pelos bancos responsáveis. Nessa declaração, irá vir separado o valor correspondente a cada tipo de provento.

Vale lembrar que todo investidor que realiza operação na bolsa de valores, como por exemplo, comprar ações, precisa declarar o imposto de renda.

Como receber os proventos

Muitos investidores tem dúvidas sobre como receber os proventos de suas ações. Mas é um processo bem simples.

Em resumo, você irá receber os proventos de cada empresa na conta da corretora em que possui a custódia das ações correspondentes.

Na grande maioria dos casos, isso significa que você vai receber os proventos correspondentes na corretora em que comprou aquelas ações.

Depois disso, você pode optar por reinvestir o valor dentro da própria corretora. Ou, você pode resgatar o dinheiro para uma conta, cadastrada no site da corretora.

Conclusão

Os dividendos e Juros sobre Capital Próprio são formas de as empresas distribuírem proventos. Que é uma parte do lucro da empresa que vai para os acionistas.

A principal diferença entre os dois é tributária. No caso dos dividendos, é a empresa que paga o imposto. Já no JCP, é o investidor que é tributado.

Independentemente, os proventos são uma forma de os investidores que mantém as ações, sem vender, podem receber um retorno sobre seus investimentos. Esses investidores, geralmente, tem uma visão do investimento em ações como a compra de parte de uma empresa.

Por isso, se o seu objetivo é investir com foco em proventos, é importante prestar atenção aos fundamentos da empresa. Além disso, é importante ficar atento ao histórico de pagamento passado de proventos da companhia.

Para aprender ainda mais sobre como fazer isso, recomendamos alguns livros.

Lembre-se, o conhecimento é sempre o melhor investimento.

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais Popular

Comentários Recente